28 maio 2010

Festim


Desde que o primeiro-ministro anunciou o primeiro pacote de contenção e aumentos fiscais para todos os portugueses, há duas semanas, os gabinetes dos seus ministros e secretários de Estado contrataram cerca de 15 novos assessores e adjuntos. AQUI    

Grande parte dos membros do gabinete de Pedro Passos Coelho na sede nacional do partido foram nomeados assessores do grupo parlamentar do PSD, sendo assim remunerados pela Assembleia da República. AQUI

entretanto:

O Conselho de Ministros de 27 de Maio aprovou um diploma que visa regular a eliminação de algumas medidas que tinham sido adoptadas transitoriamente no auge da crise económica internacional. São eliminadas: a prorrogação por 6 meses da atribuição do subsídio social de desemprego, a redução do número de dias de trabalho para atribuição deste subsídio, a majoração de 10% do subsídio de desemprego para os agregados desempregados com dependentes a cargo, o alargamento aos escalões 2 a 5 do adicional ao abono de família para despesas de educação, o Programa Qualificação-Emprego, a redução de 3% da taxa social única para micro e pequenas empresas, a requalificação de jovens licenciados em áreas de baixa empregabilidade, e o reforço da linha de crédito bonificada para criação de empresas por desempregados. A eliminação progressiva destas medidas adequa-se à nova fase de evolução da economia portuguesa e inscreve-se nas medidas de redução da despesa pública.

Dificilmente esta gente poderia ir mais longe no cinismo, na arrogância e na prepotência.
Agora, espera-nos a segunda dose. Vem aí o duplo, a segunda edição, com todos os protegidos a precisarem de lugar para serem colocados. Vão continuar o repasto (claro que depois de se pagarem as indeminizações aos amigos que saem...).

4 comentários:

César Ramos disse...

Tanto a imagem como o conteúdo deste post, lembra bem o Zeca com a balada dos Vampiros que comem tudo e não deixam nada (...)

Abraço
César

C. disse...

Horrível, esta VAMPIRAGEM. Com a agravante do dente cariado. Infectos!

Abraço daqueles

Austeriana disse...

Sinceramente: Estou farta deles. Cada uma é pior que a anterior!

Paulo disse...

César, é um festim de vampiros o que estamos a assistir. Abraço

C., infectos e, como os dentes cariados, dolorosos.

Austeriana, é muito mais do que a "crise" o que está em jogo. Todo o estado social construído na segunda metade do século passado vai ser posto em causa. Passo a passo desmontado, destruído, pela gente de "Bruxelas"e os seus agentes locais. Só descansam quando estivermos com as condições sociais da Ásia e -finalmente- os mercados "sossegarem".