19 agosto 2010

Um herói do nosso tempo

Em 19 de Agosto de 2003, um atentado nunca esclarecido matou Sérgio Vieira da Mello em Bagdad.
Diplomata ao serviço da ONU, especialista em conflitos graves, esteve em missões em todo o mundo. Homem de paz e de convicções, implacável com os corruptos, defensor firme dos direitos humanos e dos mais fracos, seria o provável sucessor de Kofi Annan como secretário geral da ONU.
Ao iniciar, no Iraque, aquela que seria a sua última missão afirmou, numa clara posição anti bélica : ...quem gostaria de ver o seu país ocupado? Eu não gostaria de ver tanques estrangeiros em Copacabana... A vida deu-lhe a razão, os poderosos interesses imperiais tiraram-lhe a possibilidade de a construir.

4 comentários:

relogio.de.corda disse...

Jorge Seabra na sua obra "O Cão Andaluz" escreveu e muito bem: «um povo de bem consigo não vive a dominar os outros»
Tem muito a ver com o triste e infeliz episódio da história contemporânea que tirou a vida a este diplomata brasileiro.

Paulo disse...

relógio.de.corda, concordo. Sérgio V. Mello foi um diplomata interveniente, que colocou a diplomacia ao serviço de causas. Isso é incómodo para os poderosos.
Obrigado

JOSÉ RIBEIRO MARTO disse...

todos os que têm memória lembram-se deste diplomata brilhante , firme , e incómodo . A sua morte prematura deixou os poderosos mais sossegados .
abraço; C , Clara , e Paulo
________ JRMARTO

Paulo disse...

Abraço, Zé.