24 agosto 2010

"...with [without] a little help from my friends"


O Prémio Nobel da Economia Joseph Stiglitz considera que a economia europeia se arrisca a entrar de novo em recessão devido aos cortes na despesa que os governos estão a realizar para reduzir os seus défices orçamentais.
Cortar, com ou sem vontade, nos investimentos de alta rendibilidade apenas para fazer com que os números do défice pareçam melhores é realmente um disparate, afirmou o norte-americano Joseph Stiglitz, professor na Universidade de Columbia, numa entrevista à rádio irlandesa RTE, citada pela agência Bloomberg.
Porque tantos na Europa estão concentrados no número artificial de três por cento [de défice], que não tem qualquer realismo e só olha para um lado da balança, a Europa está em risco de entrar em nova recessão, acrescentou o Nobel da Economia.
Stiglitz, que falava àquela rádio irlandesa, considerou que, por si só, a Irlanda era demasiado pequena para determinar o que acontece à Europa no seu todo, alertando no entanto que se a Alemanha, o Reino Unido e outros dos maiores países seguirem esta abordagem de austeridade excessiva, a Irlanda irá sofrer, à semelhança do que acontecerá nesse caso aos países mais pequenos e dependentes das maiores economias.

2 comentários:

relogio.de.corda disse...

Afinal "cortar" na despesa não é sinónimo de desenvolvimento da economia; é pura e simplesmente uma medida de recurso que em nada vai ajudar a crise em que muitos países estão mergulhados como é o nosso caso. Nós que precisávamos de medidas para gerar trabalho, estamos a fazer ao contrário.Enfim...
E vá lá a gente dizer isto ao "nosso" P.M. Sócrates?!... Está um especialista no "corte" e não quer, nem vê outra coisa à sua frente!!!

César Ramos disse...

No fundo, será preso por ter cão e preso por não o ter?

Espada de dois gumes? Pau de dois bicos?

Quem se vai tramando é, e será, sempre o mesmo!

Um abraço,
César