28 setembro 2009

Esta gente não aprende



O presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP) afirmou, esta segunda-feira, que gostava que o actual ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, continuasse no cargo, no novo governo socialista saído das eleições de ontem. Ao mesmo tempo, Francisco Van Zeller deixou avisos ao PS quanto a acordos à esquerda.


...................

Os que constantemente exigem mundos e (sobretudo) fundos para desenvolver a economia - ao mesmo tempo que estão no centro do descalabro da economia, com as apostas na especulação e nos off shores, cá estão, de novo, a dar conselhos. "Oportunos" e incansáveis.

Pintura Paula Rego

5 comentários:

Austeriana disse...

Estou muito desapontada com tudo isto.



P.S. Há um prémio para o «marcas». Quanto ao "regulamento" que veio com a oferta, eu acrescento o seguinte: sem pressas, nem pressões de cumprimento. "No tempo de cada um".
Um abraço.

Carlos Albuquerque disse...

Aprender o quê?
A vampiragem no seu melhor...
abraço

Anónimo disse...

Queridíssimo Paulo,

Há 30 e muitos anos, quando todos os que estavam contra o regime eram chamados de Comunistas,tinhamos o sonho de Um Portugal Diferente e CONSEGUIMOS!

Hoje não "QUERO" nada com a política, o pântano em que chegámos, as benesses, o compadrio, o faz que faz e não faz, o diz que diz...tudo me entristece.

Desculpe o comentário mas " As moscas vão-se mudando, mas o "resto" continua igual.

Hanna

jP disse...

antes de mais, parabéns pelo blog!

também li algures qualquer coisa sobre isto... e achei bastante curioso o facto de senhor Van Zeller precaver um partido de "esquerda" em relação a acordos com outros partidos de esquerda...

jP

Paulo disse...

Austeriana, estamos todos (desapontados).:):)- sobre o prémio, que agradeceremos devidamente, vamos publicar logo que possamos cumprir o "regulamento"(breve). Bem haja.
Carlos Albuquerque,pensava eu que, por vezes, alguns sustos pudessem servir de contenção verbal (ao menos). Temos uma "classe empresarial" que vive às sopas do Estado, desbarata as ajudas que lhe chega, sempre confiante de que virá mais e que tem a desfaçatez de dar opiniões sobre as orientações dos governos, fazendo até ameaças... de facto, de vampiros nada se espera.
Hanna, obrigado pelo comentário. Há, sim, uma geração de gente que arriscou, desobedeceu e lutou por um sonho. Isto tornou-se, sobretudo para esses, um pesadelo.