28 abril 2009

Aquele que ama



Todo o amor é fantasia
Ele inventa o ano, o dia,
A hora e a melodia;
Inventa o amante e, mais,
a amada. Não prova nada,
contra o amor, que a amada
não tenha existido jamais.

Antonio Machado (Espanha,1875-1939), trad. de Eugénio de Andrade , in Trocar de Rosa

7 comentários:

Paulo disse...

...ou, como diz o David Mourão Ferreira
Nada garante que tu existas
Não acredito que tu existas
Só necessito que tu existas.

Marta disse...

Obrigada C. por este momento! Lindo :)
Não conhecia!
[porque, agora, saio feliz conhecedora]

De que editora, o Trocar de Rosa?

branca5 disse...

Lindo...o amor anda no ar.

"O AMOR É UMA COMPANHIA.
JÁ NÃO SEI ANDAR SÓ PELOS CAMINHOS,
PORQUE JÁ NÃO POSSO ANDAR SÓ. "

"IN"PEMAS
ALBERTO CAEIRO

C. disse...

Marta:
a edição é a da própria Fundação do poeta, de que lhe deixo o link - http://www.fundacaoeugenioandrade.pt/. Essa edição faz parte de uma colecção, toda de capas brancas, com toda a obra do Eugénio.O volume que contém este poema é o nº 15 e data de 1995.

Branca:
o Caeiro é dos meus, mas não gosto muito da expressão que ele utiliza para falar de companheiro, companheirismo, parceiro, cúmplice, que o amor sempre pede. É que para companhia... até bastava um qualquer animal fofinho de estimação:-)
beijinhos às duas.

Paulo:
gostei. Que interessa o nome que se dá às coisas, desde que elas existam na medida em que nos fazem sentir vivos? Não é?

branca5 disse...

Quando pensamos que sabemos todas

as respostas,vem a vida e muda todas as

perguntas. beijocas.




.

C. disse...

Certíssimo. Desde que nos dipunhamos a interpretar as perguntas que a vida faz. Que é para não estarmos a responder só pra nós.

beijinho

Marta disse...

Obrigada C. Muito.
beijihos